Qual o conceito de cloud computing? Descubra neste post!

cloud computing
12 minutos para ler

Entra ano e sai ano, e a computação em nuvem é colocada como uma das principais tendências tecnológicas. Isso não é por acaso, afinal, a tecnologia se renova com uma velocidade constante, e a cada dia surgem novas possibilidades. Mesmo com todas os benefícios, muitos gestores e profissionais ainda não entendem bem o conceito de cloud computing, seus benefícios e aplicações.

Há quem pensa se tratar apenas de armazenamento em nuvem, e outros que é uma forma de hospedar sites. A verdade é que pode ser feita essas duas coisas e muito mais, pois as possibilidades que a nuvem oferece são inúmeras, além de seus benefícios — como a redução de custos, mobilidade, escalabilidade e flexibilidade.

Neste post, vamos conhecer melhor o que é a computação em nuvem, assim como os seus tipos, serviços e inovações. Confira!

O que é cloud computing?

Podemos definir a computação em nuvem como a oferta de recursos computacionais feita por meio da internet e disponibilizada por demanda. Essa tecnologia permite que uma pessoa ou empresa possa “alugar” uma quantidade de recursos de um data center remoto, pagando apenas pelo que utilizar em um determinado período de tempo.

É uma alternativa ao modelo tradicional de computação, em que as empresas contam com uma solução dedicada local, que demandam investimento em softwares, hardwares e uma equipe para manter essa infraestrutura.

A maior diferença entre a nuvem e o modelo tradicional está no fato de que, antes, a empresa tinha que cuidar de cada item que suportaria uma aplicação — desenvolvimento, configuração manutenção, licenças etc.

Ao optar pela cloud computing, essas preocupações são reduzidas, pois o provedor ficará responsável por toda a infraestrutura física e de sistema do data center, deixando a sua empresa livre para focar no core business e em projetos estratégicos de TI.

Em relação ao armazenamento de dados, a nuvem também oferece uma série de benefícios para a empresa, entre os quais se destaca a escalabilidade. Isso significa que, conforme a produção de dados na empresa cresce, a nuvem se adapta a essa demanda de forma rápida, permitindo à corporação responder com agilidade às demandas de mercado.

Quais são os modelos de cloud computing?

Quando falamos em computação em nuvem, muita gente pode pensar se tratar de uma tecnologia estática, sem variações. Isso não é verdade! Conforme ela evolui, a nuvem vai se tornando versátil, tanto em seus modelos como em seus serviços. Essa variedade permite que o gestor faça a sua escolha de acordo com as necessidades da empresa.

A seguir, conheça os modelo mais tradicionais de nuvem.

Nuvem pública

A nuvem pública, como o próprio nome sugere, é o modelo em que os recursos computacionais são disponibilizados por um provedor e o ambiente é compartilhado pelos clientes. Nesse cenário, o provedor fica responsável por toda a parte de manutenção, segurança e gerenciamento dos recursos do data center.

O cliente fica responsável por tudo o que for enviado para a nuvem, seja um aplicativo, backup, arquivos etc. Por ser uma modelo de ambiente compartilhado, o custo tende a ser mais acessível, permitindo que pequenas e médias empresas, que estão com o orçamento um pouco mais curto, tenham acesso a todos os benefícios da cloud computing.

Nuvem privada

A nuvem privada é aquela em que a empresa não divide o ambiente com outro usuário, assim, apenas quem for autorizado pelo titular pode ter acesso aos recursos — quase sempre funcionários e parceiros. Por ser exclusiva, a nuvem privada apresenta um custo maior do que a pública, porém, permite uma maior customização e melhores níveis de segurança.

Esse modelo de nuvem é bastante utilizado por empresas que estão em busca de uma infraestrutura 100% personalizável para virtualizar vários de seus ativos de TI. Outro fator que coloca esse modelo como tendência é a maior proteção de dados: por ser uma solução exclusiva a um único usuário, é possível criar uma política de segurança que atenda à sua demanda.

Nuvem híbrida

A nuvem híbrida é uma solução que une os dois modelos anteriores, ou seja, traz características da nuvem pública e da privada. O equilíbrio entre um modelo mais exclusivo e um modelo compartilhado vai depender da demanda de cada empresa.

Por exemplo, empresas que têm um sistema de gestão muito robusto e integrado podem optar por mantê-lo em uma nuvem privada e o banco de dados em uma nuvem pública. Há também a possibilidade de a empresa utilizar a nuvem pública para tornar viável a sua estratégia de backup e recuperação de desastres, para garantir uma alternativa em caso de perdas ou falhas.

Quais serviços podem ser contratados?

Além de modelos diferentes, há também uma gama de serviços que podem ser contratados dos provedores de nuvem, dentre os quais podemos destacar três. Quer saber quais são? Continue lendo!

IaaS — Infraestrutura como Serviço

A infraestrutura como serviço é uma solução em que a empresa pode alugar e utilizar recursos como armazenamento e servidores.

Um dois benefícios desse serviço é que a empresa pode passar a atender às demandas pontuais quando tiver picos na utilização dos recursos de TI. Há também a oportunidade de eliminar gastos com manutenção e liberar espaço para a alocação de dispositivos físicos, com a virtualização de servidores, por exemplo.

PaaS — Plataforma como Serviço

A plataforma como serviço é um ambiente completo ideal para as empresas ou pessoas que estão desenvolvendo, testando, implementando e gerenciando aplicações. Uma das grandes vantagens do PaaS é que pode incluir ferramentas de desenvolvimento, sistemas operacionais, sistemas de gerenciamento de banco de dados e serviços de Business Intelligence, entre outros.

É uma solução que apresenta toda uma infraestrutura necessária para rodar ou atualizar uma aplicação. Ao adotá-la, a empresa pode reduzir a preocupação com o planejamento de capacidade, a manutenção de licenças e o gerenciamento de aplicações secundárias que dão para o desenvolvimento de projetos.

SaaS — Software como um Serviço

O modelo mais popular de serviço em nuvem é o SaaS — software como serviço. Como o próprio nome sugere, é quando a empresa contrata uma aplicação ambientada em nuvem. Nesse cenário, o provedor fica responsável por manter a infraestrutura, além de oferecer segurança, atualizações e suporte.

Entre os serviços mais comuns de SaaS, podemos destacar os de e-mail corporativo, assim como os de gestão empresarial (ERP) e de relacionamento com o cliente (CRM). A empresa paga apenas pelos recursos e funcionalidades que utilizar, podendo adicionar ou remover módulos de acordo com as suas mudanças.

Quais são os principais benefícios da cloud computing?

Neste post, já falamos de forma simplificada sobre alguns benefícios que a computação em nuvem oferece para as empresas, tanto em termos de implementação como em garantia de produtividade. Para dar um panorama mais completo, listamos neste tópico os principais. Acompanhe!

Ganhe em escalabilidade

A computação em nuvem dá a oportunidade para a empresa pagar apenas pelos recursos que utilizar, reduzindo os custos e aumentando a previsibilidade do orçamento.

Em uma solução dedicada interna, a empresa, para escalar, teria que manter uma infraestrutura com uma capacidade maior do que a necessária, mantendo boa parte dos recursos ociosos em determinados períodos do ano, mas aumentando os custos com manutenção e energia elétrica.

Empresas que trabalham com sazonalidade, como as do setor de varejo — que tem picos em datas especiais, como o Natal ou a Black Friday —, precisam escalar com velocidade e elasticidade nesses períodos, para não perder mercado para os concorrentes que estão alinhados com a transformação digital.

Tenha maior flexibilidade

A empresa ganha a oportunidade de escalonar e determinar quais são as suas demandas de forma rápida, tonando o trabalho muito mais flexível. Além disso, a companhia contará com um ambiente pronto para receber os mais diversos sistemas operacionais e linguagens de programação.

Isso promove uma ganho de tempo sem precedentes, pois o negócio pode testar inúmeros cenários no desenvolvimento de softwares com apenas um plano. Há também a possibilidade de realizar testes automáticos, agilizando o processo e tornando as soluções cada vez mais alinhadas com as demandas de mercado.

Ganhe velocidade e agilidade

Com a nuvem, os usuários podem acessar os recursos de TI em qualquer lugar, com apenas alguns cliques, agilizando a disponibilização. Essa mudança alterou as dinâmicas das empresas, com os colaboradores podendo se descolar de suas mesas e ganhando mais mobilidade, podendo responder às necessidades de mercado com muito mais agilidade.

Reduza custos com infraestrutura e manutenção

A computação em nuvem dá a oportunidade para a empresa enxugar boa parte dos custos com manutenção e infraestrutura de TI.

A redução da necessidade de aquisição de hardwares e softwares, além do gasto com energia elétrica e contratação de uma equipe apenas para manter essa infraestrutura, contribui para o enxugamento do orçamento. Dessa forma, a empresa pode contar com uma equipe de TI mais estratégica, focada no core business e nas estratégias de segurança,

Quais são os serviços e as inovações que o Cloud Computing oferece?

Já sabemos quais são os tipos de nuvem e as diferenças entre as implantações de serviços. Neste tópico, vamos focar nos serviços e inovações que a nuvem promove, tornando essa tecnologia uma das bases para a transformação digital. Confira!

Acelera e otimiza a criação de aplicativos e serviços

Você deve estar pensando: criar aplicativos não é inovação, sempre foi possível! Sim, mas com a computação em nuvem, o desenvolvedor ganhou a possibilidade de contratar um ambiente que permite a criação, os testes, a implantação e o dimensionamento de maneira rápida. Tudo, na plataforma que os seus clientes desejam.

Essa velocidade é importantíssima para que a empresa consiga trabalhar em melhorias contínuas dos softwares, com pequenas atualizações constantes. Dessa forma, o programa mantêm a sua disponibilidade e recebe os ajuste para ganhar em desempenho, segurança e funcionalidade

Facilita o armazenamento e a recuperação de dados

A computação em nuvem permite à empresa criar uma política de backup e recuperação de dados de forma rápida e sem a necessidade de grandes investimentos em infraestrutura. Basta que ela contrate um plano de cloud computing que atenda à sua demanda e seja escalável.

Se compararmos com as antigas soluções dedicadas, baseadas em dispositivos físicos dentro das empresas, os ganhos em agilidade e facilidade de gestão são enormes.

Possibilita a análise de dados em larga escala

Com as empresas produzindo e colhendo uma enormidade de dados, ter acesso a um modelo de armazenamento escalável contribui com as estratégias de análise e tratamento de dados, que são a base para a cultura data driven — quando todas as estratégias da empresa são orientadas por dados.

Um banco de dados em nuvem permite a unificação dessas informações e a utilização de um bom sistema de BI, que possibilita a análise de inúmeros indicadores e a emissão de relatórios.

As empresas que colocam os dados como base de sua gestão já contam com diversas ferramentas que possibilitam a mineração e análise dessas informações, como CRM, ERP, Analytics e Business Intelligence, que possibilitam a coleta e análise de diferentes fontes.

Essas ferramentas, baseadas em nuvem, permitem a criação de estratégias que levam à otimização interna e à melhoria do relacionamento com o público.

Permite que a empresa forneça software sob demanda

Já falamos sobre o modelo SaaS colocando a sua empresa como uma cliente desse serviço, podendo contratar um sistema de gestão e outras aplicações para otimizar as operações internas. Da mesma forma, a sua companhia ganha a possibilidade de oferecer softwares como demandas e torna isso a base de seu negócio.

Como vimos, a cloud computing é uma tecnologia que veio para ampliar a capacidade das empresas em atender às demandas da transformação digital.

Para que o seu negócio possa obter todas as vantagens que essa tecnologia oferece, é preciso montar um plano estratégico para acertar na escolha do tipo de nuvem, do serviço e da migração. Mais do que uma tendência, a computação em nuvem se torna a cada dia uma necessidade para aqueles que querem se manter competitivos.

Ajude-nos a divulgar este post! Compartilhe-o com os seus amigos e colegas de trabalho em suas redes sociais!

Você também pode gostar

Deixe um comentário