Descubra 9 dicas para fazer backup na nuvem

7 minutos para ler

À medida que as empresas lidam com a crescente quantidade de informações corporativas geradas todos os dias, elas enfrentam uma verdade assustadora: sem seus dados, elas não têm negócios. É por isso que é tão fundamental ter o hábito de fazer backup na nuvem para proteger informações empresariais valiosas. 

Mesmo com vários dispositivos físicos de armazenamento disponíveis, o lugar mais seguro é o Cloud Backup — ou o backup on-line. Esse é um procedimento prático para se ter uma cópia de segurança de seus dados em servidores baseados na nuvem. 

Com essa facilidade on-line de salvar dados, os usuários agora podem armazenar seus valiosos documentos, fotos, vídeos e arquivos de áudio sem ocupar espaço no dispositivo. Entre os outros benefícios de se realizar o backup na nuvem, podemos destacar o aumento na segurança, a acessibilidade, a flexibilidade e a facilidade de integração, entre outros.

Para que você conheça melhor as vantagens sobre essa forma de armazenamento de dados, separamos, neste post, nove dicas. Com elas, será possível tirar bastante proveito do backup na nuvem. Confira!

1. Classifique os dados

A primeira coisa que você deve fazer quando decide pelo backup em nuvem é classificar os dados que serão enviados. Essa classificação deverá ser feita de acordo com as necessidades da empresa, como, por exemplo, separar as informações de alta confidenciabilidade das sensíveis. Assim, fica mais fácil definir quais necessitarão de uma cópia de segurança, a periodicidade e outros processos.

2. Considere como você vai restaurar os dados

Quando você faz backup de um sistema e todo o seu armazenamento, está protegendo tudo de qualquer falha da sua máquina ou do seu sistema operacional. Isso é útil se for preciso restaurar um ambiente completo de informações.

No entanto, se quiser apenas proteger um serviço, como um banco de dados, pode ter que restaurar apenas um arquivo específico. O objetivo é considerar o que você pode querer e, então, fazer uma decisão de backup que facilitará seus objetivos.

3. Verifique a frequência de alterações

É importante verificar a frequência com que esses dados são modificados: em algumas situações, em um sistema mais crítico, os dados são alterados com uma regularidade bem menor do que os arquivos temporários, como acontece com um cache. Essa avaliação é ideal para a definição da periodicidade dos backups, para que os usuários sempre tenham acesso à versão esperada de um arquivo mesmo após uma falha.

4. Avalie o espaço necessário

Um dos fatores importantes para a definição do modelo e do fornecedor que a sua empresa usará para fazer o backup na nuvem é a avaliação do espaço necessário, que deverá ser definido após a classificação das informações. Esse ponto é importante também para que vocês consigam estimar os custos que terão de acordo com o preço médio dos provedores.

Uma das vantagens da computação em nuvem é a escalabilidade, já que a empresa contratante paga apenas pelo que utilizar e pode aumentar ou reduzir a capacidade do armazenamento de acordo com a necessidade. Dessa forma, ela não trabalha com servidores ociosos ou curtos demais para a capacidade produtiva, como aconteceria se mantivesse apenas o servidor dedicado.

5. Faça um levantamento de custos

Outro fator importante para que a estratégia seja consistente é saber exatamente quanto o backup custará. Para isso, o gestor deverá procurar as empresas que fornecem o serviço de armazenamento em nuvem e pesquisar se elas atendem à demanda específica, além de verificar as vantagens e condições que oferecem.

Não foque apenas em preço, mas em custo-benefício, para que o barato não saia caro. Somente dessa forma será possível otimizar os resultados com o ROI — retorno sobre investimento.

6. Use a deduplicação

É uma boa ideia minimizar a quantidade de dados em backup. Isso é muito eficiente para qualquer pessoa que tenha um custo significativo por eles.

Uma maneira de diminuir a quantidade de dados que está sendo copiada (sem comprometer a proteção) é usar a deduplicação. Diferentes fornecedores do backup on-line implementam essa prática de maneiras diferentes. Alguns provedores, por exemplo, farão o backup de cada arquivo apenas uma vez.

Se o mesmo arquivo existe em vários locais, serão criados atalhos para o original, criando a ilusão de que ele foi copiado separadamente para cada destino.

7. Faça backup dos arquivos mais importantes primeiro

Quando você adere a um serviço de backup na nuvem, será necessário fazer uma cópia inicial antes que possa começar a realizar o processo de forma incremental. 

Sendo assim, dependendo da quantidade de dados que precisam ser copiados e da velocidade da sua conexão com a Internet, esse backup inicial pode demorar muito para ser concluído. Por isso, é importante priorizar suas informações mais importantes.

8. Entenda o papel do Google Drive no backup na nuvem

Com a sua ampla gama de aplicações integradas, o Google Drive facilita o seu trabalho. Dentre as vantagens, estão o fato de a maioria delas serem gratuitas, além de ser disponibilizado 15 GB de armazenamento livre em nuvem apenas por criar uma conta do Google e baixar os aplicativos mobile e desktop.

Se você usar o Gmail, utilizar também o Google Drive permitirá que envie arquivos grandes para seus contatos por meio de sua conta de e-mail. Além disso, se precisar acessar qualquer arquivo enquanto viaja, pode baixar a aplicação Google Drive no seu smartphone. 

9. Contrate um provedor confiável

Além de atender os requisitos técnicos, o provedor escolhido deve ser de confiança, ou seja, precisa ser avaliada a forma como o serviço é prestado, as opções de pagamento e como o suporte será realizado — afinal, os problemas nunca chegam com hora marcada, não é mesmo? Por isso, ao contratar um provedor, é muito importante que a empresa escolhida disponibilize um suporte cordial, multiplataforma e em tempo integral.

Uma boa forma de fazer uma escolha acertada é conversando com gestores de empresas que têm uma demanda parecida com a sua, avaliando a experiência deles.

Outra maneira, é contar com uma empresa parceira, que cuide de todo o processo de migração e backup em nuvem, oferecendo um treinamento para a sua equipe e consultoria para os gestores, como a IPNET. Dessa forma, você poderá focar 100% no core business do seu negócio.

Acertar na primeira escolha é importante para evitar transtornos e uma migração indesejada. Escolher com critério não é gastar tempo, mas sim, economizar recursos que poderão ser investidos em outras áreas.

O backup em nuvem se tornou o principal requisito de várias organizações e usuários domésticos, pois tudo pode ser acessado remotamente pela internet. Ele pode ser definido como a melhor solução de recuperação, pois oferece acesso instantâneo aos seus valiosos dados.

Quer saber como fazer backup na nuvem de forma organizada e contar com um parceiro de qualidade? Entre em contato conosco e descubra como!

Você também pode gostar

Deixe um comentário