Nuvem privada: um guia prático!

12 minutos para ler

Ser você está antenado com as tendências tecnológicas, certamente já ouviu falar sobre cloud computing, ou computação em nuvem. Se o seu interesse pelo assunto for maior, você provavelmente já descobriu que existem três tipos de nuvem. Muito se fala sobre as nuvens públicas, que são as mais populares e adotadas pela empresa, mas nem sempre há o mesmo destaque para as nuvens privadas.

A nuvem privada é aquela que entrega exclusividade, performance e personalização de um ambiente, pois é dedicada apenas a um usuário. Tradicionalmente, essa nuvem é executada on-premise, mas a criação de nuvem privadas em data centers alugados, que são de propriedade de um provedor, off-premise, vem ganhando cada vez mais espaço — as nuvens se tornam privadas a partir do momento em que a infraestrutura de TI subjacente é dedicada a apenas um cliente, que passa a ter acesso isolado a ela.

Neste post, vamos desvendar melhor o que é uma nuvem privada, seus benefícios, dúvidas e modelos. Confira!

O que é a nuvem privada?

Como sabemos, o modelo de nuvem mais popular é a pública, geralmente contratada por pessoas físicas e empresas, para uso geral. Nesse modelo, os recursos do provedor são divididos entre todos os clientes. Mas o que fazer quando a empresa busca exclusividade e uma maior controle sobre sua TI?

A nuvem privada veio para suprir essa necessidade, pois é um modelo de cloud computing que fornece em sua ponta do sistema uma utilização semelhante ao modelo público — com escalabilidade, uso remoto e outros benefícios. A diferença é que é a infraestrutura é dedicada, pensada e disponibilizada de acordo com as demandas da empresa. A nuvem privada pode ser oferecida em dois modelos:

  • PaaS — Plataforma como Serviço — que é um ambiente exclusivo e virtualizado que permite a equipe de TI desenvolver, gerenciar e monitorar os sistemas da empresa;
  • IaaS — Infraestrutura como Serviço — quando a infraestrutura de TI da empresa é toda virtualizada, indo além da virtualização de sistemas e software, com o armazenamento e recursos computacionais fornecidos de forma remota pela empresa.

Isso faz da nuvem privada uma solução que traz características parecidas com uma pública, porém, sem dividir espaço com outros usuários. Nesse cenário, essa solução se torna ideal para empresas que buscam um maior controle e personalização de seu sistema.

Quais são os benefícios da nuvem privada?

Por que a nuvem privada está se tornando uma tendência no mundo corporativo em detrimento da nuvem pública? A resposta está nas vantagens que esse modelo de nuvem oferece, que expandem os ganhos que a cloud computing oferece. Entenda abaixo quais são.

Ganhe em escalabilidade

Um dos maiores benefícios que a nuvem oferece para as empresas é a escalabilidade, ou seja, na possibilidade de expandir ou encolher os recursos de acordo com a demanda da empresa, de forma rápida. Dessa forma, a empresa pode responder às demandas de mercado, sem ser pega de surpresa.

É um benefício que também está presente na nuvem pública, mas que se destaca na nuvem privada. Como a empresa passa a ter contato direto com a infraestrutura, em uma relação mais próximo ao parceiro tecnológico, passa a ter a disposição os recursos necessários para continuar a sua atividade produtiva.

Economia nos investimentos

De acordo com a maneira que a nuvem privada for configurada, a empresa poderá se livrar quase que completamente do chamado CAPEX, ou seja, o investimento sobre bens de capital. A empresa passa a contar com um investimento em serviços, o OPEX, que é uma solução mais dinâmica e flexível para um novo mercado digital.

A partir do momento em que a empresa se livra da infraestrutura, o capital deixa de ficar parado. Tudo o peso das atualizações e manutenção fica por conta do parceiro, deixando a equipe de TI interna preocupada com tarefas estratégicas, como a implementação e gerenciamento.

Economia de espaço e recursos

A nuvem privada permite a empresa manter servidores remotos ou on-premises. Porém, quando a empresa passa a ter uma estrutura montada dentro do escritório, com uma boa implementação de nuvem há uma redução no uso de equipamentos para manter a infraestrutura de TI, liberando espaço, reduzindo os recursos e diminuindo os custos com energia elétrica.

Disponibilidade

Essa é outra vantagem possibilitada por todos os tipos de nuvem, pois a migração para a cloud computing, permite às empresas se livrem das suas limitações físicas, pois os recursos podem ser acessados de qualquer local — softwares, arquivos, sistemas, etc.

Na nuvem privada, essa disponibilidade se torna ainda maior, por ser exclusiva. Na nuvem pública, por exemplo, o ambiente é compartilhado por vários clientes simultâneos, aumentando as chances de instabilidades e quedas, que podem prejudicar a produtividade da empresa.

Na privada, como a infraestrutura é exclusiva, de acordo com as necessidades da empresa, fica muito mais fácil controlar e garantir que ela fique disponível um maior tempo possível.

Customização de infraestrutura

No modelo de nuvem pública os provedores tendem a oferecer planos fechados, mesmo quando há um grau de customização, esses planos seguirão parâmetros de forma genérica. Dependendo da empresa, esses planos genéricos podem não ser o suficiente para as operações de TI ou para a utilização do sistema.

Esse é um dos motivos pela nuvem privada estar em voga no meio corporativo, pois permite que seja feita a construção da infraestrutura ao lado do parceiro tecnológico, alinhando a infraestrutura a demanda da empresa.

Suporte exclusivo

Por melhor que seja a infraestrutura de TI de uma empresa e o seu provedor de nuvem, todos estão sujeitos a ter um problema e eles nunca chegam com hora marcada. Por isso, é importante que a empresa conte com um bom suporte do provedor de cloud computing.

Para perder disponibilidade, é importante que, em caso de problemas, a solução chega com mais agilidade e objetividade. Quando a empresa conta com uma nuvem privada, personalizada de acordo com suas necessidades, o provedor passa a conhecer a fundo a sua operação e seus sistemas, podendo identificar os e corrigir as falhas com mais agilidade.

Quais são as principais dúvidas sobre nuvem privada?

Apesar de estar cada vez mais em voga, a nuvem privada ainda gera muitas dúvidas, principalmente dos gestores de empresas que ainda trabalham com o modelo tradicional de servidores dedicados. Para ajudá-los, trazemos neste tópico as principais dúvidas que podem aparecer sobre esse modelo de nuvem. Acompanhe!

Todas as aplicações podem ser migradas para a nuvem?

Nem sempre! É necessário que os gestores de TI analisem as reais necessidades de sua empresa e dos seus aplicativos, para depois definir se migram ou não para a nuvem. Isso é importante porque nem todas as aplicações rodam bem na nuvem e outros têm um desempenho melhor rodando em servidores locais.

Por isso é importante que seja analisado com bastante critério todos os processos de sua empresa para que seja definido qual é o tipo de nuvem ideal para as demandas da empresa, para que os objetivos sejam alcançados.

Qual é a importância da arquitetura?

Uma arquitetura eficiente é determinante para que a empresa tenha uma boa experiência com as aplicações em nuvem. Não se pode deixar em segundo plano recursos importantes como a virtualização, backup, armazenamento e outros que podem se tornar diferenciais. É a diversidade de recursos que potencializará os resultados de migração.

A segurança é de responsabilidade do provedor?

Se você escolher um bom provedor, com credibilidade e know-how, ele certamente oferecerá as medidas de segurança completas e atualizadas com o que existe de mais moderno. A proteção do datacenter, física e virtual está garantida. Porém, a empresa não pode esquecer de suas responsabilidades em relação à segurança, como o controle de acesso e o desenvolvimento de aplicações seguras, que não sirva de porta de entrada para a infraestrutura.

Como fica o backup?

Quando você escolher um bom provedor, as chances de perder os seus dados se tornam bem reduzidas, pois a maioria conta com redundância. Isso não impede que a sua empresa crie as suas próprias políticas de backup, conforme demanda.

Quando a empresa conta apenas com uma estrutura física, ele deverá contar com um servidor de backup que deverá acompanhar as demandas da empresa, ou seja, terá que ter uma alta escalabilidade ou fazer upgrades constantes. Nesse cenário, os custos e tornam mais altos, pela manutenção da infraestrutura física e pelo gasto de energia.

Quais são os tipos de nuvem privada?

Assim como a cloud computing se ramifica em vários tipos, os tipos de nuvem também apresentam a sua ramificação. Alguns tipos de nuvem privada oferecem serviços de computação em nuvem bastante distintos. Por exemplo, quando as empresas utilizam a IaaS, essa nuvem poderá hospedar armazenamento, serviços de computação ou sistema de rede.

Por outro lado, as nuvens privadas também recebem aplicativos de plataforma como serviço — PaaS — que atuam da mesma forma que os aplicativos de software regulares hospedagem em um computador dedicado local.

Há uma série de opções de hospedagem privada, incluindo plataforma apenas de software, pacotes que integram software e hardware e nuvens privadas gerenciadas, na qual o servidor de nuvem pode se basear no mesmo local de um cliente ou em um determinado data center de um servidor, porém é hospedagem e, em alguns casos, gerenciado por um servidor.

Alguns provedores de nuvem pública, colocam em suas cartelas de produtos e serviços, as nuvens públicas virtuais, que consistem em ambientes pequenos e isolados que atendem a usuários específicos. As nuvens privadas virtuais apresentam características diferentes das nuvens privadas, uma vez que os recursos de uma nuvem privada virtual ficam alocadas em uma área protegida em uma nuvem pública em vez de ficarem em uma data center local.

Nuvem privada hospedada

A nuvem privada hospedada é disponibilizada por um provedor de serviços em nuvem separado, seja em uma infraestrutura local ou em um data center remoto — porém o servidor não será compartilhado com outras empresas.

Nesse cenário, o provedor em nuvem fica responsável pela configuração de rede e pela manutenção do hardware da nuvem privada, além das atualizações. É uma excelente opção para as empresas que demanda uma maior segurança e disponibilidade de uma nuvem privada, mas não podem ou querem investir em uma data center interno.

Nuvem privada gerenciada

Já a nuvem privada gerenciada pode ser considerada uma evolução da nuvem privada hospedada — mesmo que os dois termos sejam utilizados de forma indistinta. A nuvem privada gerenciada é aquela em que o provedor de serviços em nuvem hospeda uma nuvem privada para uma empresa, fazendo também o gerenciamento e monitoramento diário dessa nuvem privada.

Nesse cenário, o provedor de serviços poderá implementar as atualizações de serviços adicionais baseados em nuvem, como o gerenciamento de identidades, auditorias de segurança ou armazenamento.

Quais são as principais soluções de nuvem privada?

Os provedores de nuvem privada empacotam os seus serviços de várias maneiras, para entregar uma solução que se adequam a demanda de momento. Neste tópico apresentamos dois modelos que atingem as demandas da transformação digital veja abaixo quais são.

Cloud Engineering

Com a cloud engineering, os provedores apresentam soluções que conciliam áreas técnicas de negócios, que têm como objetivos otimizar o desenvolvimento da empresa. O objetivo é alinhar os serviços da nuvem privada às demandas do core business do negócio.

Data & Analytics

Ao oferecer uma solução de data & analytics, baseadas em nuvem, o provedor se propõe a oferecer uma metodologia baseada em design thinking, com foco na descoberta e direcionamento das mais adequadas soluções.

Um dos principais motivos pelo fracasso dos projetos de data é a falta de planejamento, critérios de sucesso realista e visão da jornada como um todo. Aliando uma boa solução de Data Analytics com a solução em nuvem privada, a sua empresa passa a ganhar uma variedade de serviços ágeis para explorar as melhores abordagens de dados.

Para atingir esse objetivo, a empresa deve lançar mão de uma série de soluções e ferramentas de cloud computing, inteligência computacional e data science, amplia as possibilidades de analisar e impor cenários realistas de implantação de soluções de manipulação visualização e insights de informações.

Neste post, vimos como a nuvem privada vem se destacando entre as soluções de cloud computing para as empresas. Além de toda a exclusividade, a nuvem privada entrega uma maior possibilidade de a empresa ter uma infraestrutura gerenciável, para implementar soluções de análise de dados que norteiam a gestão.

Gostou do post? Então, siga a gente nas redes sociais e receba em primeira mão as novas novidades. Estamos no Instagram, Facebook, Twitter e LinkedIn.

Você também pode gostar

Deixe um comentário